2005-12-30

Cavaco (iii)

Há pelo menos um grupo relativamente ao qual podemos dizer que é quase obrigatório não votar Cavaco: os agentes culturais. O candidato de Boliqueime despreza tudo o que seja cultura e mesmo quando lhe dedica algumas migalhas do seu discurso é apenas para dizer que a economia vem primeiro. Mas Cavaco não tem razão, porque é a cultura que precede a economia e não o contrário. Na verdade, uma boa oferta cultural influencia de maneira decisiva as decisões de implantação de novas unidades económicas. Os executivos das grandes empresas desejam viver em cidades bonitas, com zonas residenciais agradáveis e amplas possibilidades de ocupação dos tempos livres. Dois casos exemplares: o Estado da Renânia-Vestefália, mais ou menos com a dimensão do nosso país, conta com 250 orquestras, 500 teatros, 10.000 grupos corais e ainda bilhetes familiares, transportes e museus a preços simbólicos; em Nova Iorque, a espectacular recuperação do New Amsterdam Theater revitalizou toda a Rua 42 e atraiu o comércio e o turismo de luxo.

2 comentários:

SAM disse...

Mata Ratos

CCM
Eu não gosto do PS nem sequer do CDS
Não suporto o PC que se lixe o PSD
Sou Zulmiro Pascoal o tarado sexual
E venho apresentar-lhes o partido ideal

Refrão : C.C.M (Cona - Cu & Mamas)

Eu não gosto do PS nem sequer do CDS
Não suporto o PC que se lixe o PSD
Eu só voto no partido que nada teme
Pela orgia total façamos a revolução sexual

Refrão
Eu não gosto do PS nem sequer do CDS
Não suporto o PC que se lixe o PSD

Agora não te esqueças de na próxima eleição
Dar o teu apoio no êxito da depravação
O envenenado

Flávio disse...

lol Afinal, já não vou votar Soares.