2004-12-10

Bruce Lee


O facto mais misterioso e controvertido na vida do grande Bruce Lee continua a ser… a sua morte. As circunstâncias que rodearam o falecimento prematuro do maior mestre de artes marciais do séc. XX foram estranhas e permanecem até hoje inexplicadas. Conta-se que Bruce reagiu tragicamente mal a um comprimido para dores de cabeça, mas não parece que essa explicação oficial e politicamente correcta convença muita gente: designadamente, fica por esclarecer porque é que durante a rodagem do seu último filme Bruce afirmou que não viveria o suficiente para ver o seu final. Muitos fãs inconformados têm por isso procurado outras explicações. Uns falam da possibilidade de suicídio. Outros, mais optimistas, acreditam que o seu ídolo não morreu, mas vive em reclusão num templo de Shaolin, longe dos olhares do mundo. Outros ainda, julgam que Bruce terá sido vítima da máfia chinesa, à qual sempre recusou prestar vassalagem.

Antes de morrer, porém, Bruce Lee fez vários filmes e o primeiro deles foi The Big Boss (1971). Precisamente por ter sido o primeiro, este não foi o seu melhor filme: o controlo de Bruce sobre o produto final esteve consideravelmente limitado e, infelizmente, nem todas as sequências de luta foram da sua autoria. Mesmo assim, as marcas do seu talento estão lá quase todas e o excelente argumento combina a ficção mais espectacular com alguns elementos retirados da biografia da sua vedeta principal. Tal como o protagonista Cheng Chau-an aporta numa terra estrangeira à procura de trabalho, também Bruce regressou em 1959 à sua cidade natal de São Francisco com apenas 115 dólares (15 do pai e 100 da mãe) nos bolsos em busca de uma nova vida. E tal como Bruce jurou aos seus pais evitar os sarilhos, também Cheng traz ao pescoço um amuleto de jade que representa idêntica promessa feita à sua mãe. Num dos pormenores mais memoráveis do filme, o amuleto é quebrado em dois, pelo que, liberto do peso simbólico desse compromisso, Bruce poderá então começar a fazer justiça pelos seus próprios meios.

O seu filme seguinte foi Fist Of Fury (1972), uma história de resistência ao imperialismo japonês que é também um testemunho eloquente do universalismo da mensagem de Lee. Numa das melhores cenas, Bruce desafia sozinho toda uma escola japonesa de karate, cujos membros haviam insultado a sua escola e apelidado o povo chinês de «homens doentes da Ásia». Bruce consegue derrotar todos os seus membros graças às suas superiores técnicas de combate – que são uma mistura de artes marciais de diversas regiões – demonstrando deste modo que o mais importante não é o país de origem das artes, mas sim o indivíduo e as suas convicções. Ao longo da sua vida, Bruce manteve-se leal a estes princípios e nas suas escolas compartilhou os seus ensinamentos e princípios de auto-defesa com todas as pessoas de todas as raças. Entre os seus alunos mais célebres, estiveram Roman Polanski, James Coburn e Steve McQueen.

Tanta generosidade e espírito de abertura não caíram no goto de muita gente, sobretudo da fraternidade chinesa da Califórnia, cujos membros não aceitavam de bom grado que os segredos das artes marciais fossem revelados a estrangeiros. Bruce começou então a ser o destinatário de um sem número de ameaças e desafios, o mais célebre dos quais por Wong Jack Man, um mestre de kung-fu recém-chegado à América: quem dos dois perdesse o combate, seria forçado a fechar a sua escola de artes marciais. Bruce saiu ganhador em poucos minutos, mas mesmo assim não ficou suficientemente satisfeito com a vitória, pelo que considerou que era altura de reavaliar a sua condição física e repensar a sua técnica: nascia assim o seu jeet kune do, que acabaria por se tornar no mais eficiente sistema de combate corporal alguma vez concebido.

Alguns dos princípios desta nova arte seriam expressamente enunciados em Way Of The Dragon (1972), o filme que se seguiu: «o método não é importante, desde que se utilize o corpo na sua máxima potencialidade», «mesmo por entre movimentos violentos podemos atingir os nossos objectivos e exprimirmo-nos» ou «qualquer que seja a arte, faltar-nos-ão sempre as forças se não aprendermos as coisas correctamente». A designação jeet kune do foi adoptada em 1967, mas anos mais tarde Bruce arrependeu-se de ter dado um nome à sua arte, pois os dois tornaram-se indissociáveis. Um nome junta-se sempre ao seu referente de uma forma rígida. Ora, a rigidez é exactamente o oposto do «método sem método» sobre o qual assenta esta nova arte, que é essencialmente um processo de crescimento contínuo, melhoramento e adaptação. Bruce chegou, a este respeito, a afirmar: «o que quero mostrar é a necessidade de nos adaptarmos a circunstâncias que mudam. A incapacidade de adaptação traz consigo a destruição».

Este princípio de adaptação encontrou a sua expressão máxima naquela que viria a ser a maior sequência de combate alguma vez filmada: o célebre confronto final entre Bruce Lee e Chuck Norris no Coliseu de Roma. No início do combate, Bruce é atingido diversas vezes pelo oponente porque adopta uma atitude demasiado rígida. Norris também adopta uma atitude rígida e os dois adversários vão trocando um número mais ou menos idêntico de golpes. Porém, Chuck Norris começa a levar a melhor graças ao seu peso e estatura. Bruce decide então mudar a sua estratégia e adopta um «método sem método», variando constantemente o ritmo e a intensidade dos seus ataques, muito para irritação de Norris. Anos mais tarde, perguntaram ao actor americano qual dos dois ganharia se o confronto fosse mesmo real e Norris, que foi oito vezes campeão mundial de karate, confessou que o vencedor seria sem dúvida Bruce!

As reflexões filosóficas continuaram com o filme seguinte, Enter The Dragon (1973): o título de maior sucesso na carreira de Bruce é também a sua obra mais sábia e o compêndio de algumas das suas lições mais profundas. Uma delas está contida numa frase célebre que dirigiu a um jovem estudante do templo de Shaolin: «não penses, sente. É como um dedo apontado à lua». Quando o estudante olha especado para o dedo, apanha uma bofetada e Bruce prossegue: «não olhes para o dedo senão perderás toda a beleza divina». O mestre fala aqui da necessidade dos homens se expressarem honestamente e abrirem o seu espírito a tudo aquilo que os rodeia; concentrar-se no dedo implicaria limitar a visão do mundo. O filósofo Bruce Lee sempre foi, aliás, avesso a sistemas fechados e acolheu influências das mais diversas proveniências, como o budismo, o taoísmo e o confucionismo. O próximo filme deveria ser a enunciação mais completa desta sua doutrina, mas infelizmente Bruce nunca chegaria a realizar esse sonho.

Lembram-se do uniforme amarelo com a risca preta que Uma Thurman usou em Kill Bill? Pois bem, o traje é uma homenagem explícita a Game Of Death, o quinto e último filme de Bruce Lee, no qual o protagonista utilizou um uniforme rigorosamente idêntico. A escolha do guarda-roupa não foi, aliás, casual: o fato representava a singularidade do estilo de Lee e a sua não filiação em nenhuma das artes marciais existentes. Lamentavelmente, a morte inesperada de Bruce não permitiu que o filme fosse concluído e a versão póstuma surgida em 1978 pouco ou nada tem que ver com o projecto original: por isso, esse celebérrimo fato amarelo mais o verdadeiro Bruce Lee surgem apenas no último terço do filme e durante 15 minutos, já que tudo o resto foi representado por duplos e sósias do mestre. Mesmo assim, pelo menos esses 15 minutos sobreviventes estão lá: três extraordinárias sequências de luta fluidas, dinâmicas e ricas em simbolismo, as melhores que Bruce alguma vez concebeu.

29 comentários:

dermot disse...

Excelente texto.
Bruce Lee foi um dos maiores ícones de sempre e uma referência incontornável do cinema das artes-marciais.
Enter The Dragon é o meu filme favorito.
Mas acho que te esqueceste de referir o magnífico confronto, em Game Of Death, entre Bruce Lee e Karem Abdul-Jabar, o gigante dos Lakers, qual David contra Golias.

Parabéns pel'A Bomba. Excelente blog.

Anónimo disse...

Olá metropolis, é o carne, senhor carne (que raio de sistema de comentários tens tu por aqui?...)
Só para dizer que não gostei do teu texto sobre o Bruce Lee. É um disparate.
E passo a explicar:
a) O chamado Bruce Lee era boa pessoa, muito determinada, aguerrida, corajosa e bem intencionada;
b) conseguiu aquilo que queria: ser actor, etc;
c)era um bom lutador (fora dos ecrans), fartava-se de treinar, tinha boa aptidão física e intuição.
d) foi graças a ele, e á força do boneco que criou (o herói desarmado e furioso contra o mundo inteiro - muito bem aceite pelas almas inquietas dos jovens dos anos setenta) que os filmes de artes marciais começaram a ser conhecidos no ocidente.
Por isso tiro-lhe o chapéu.
Todavia:
a) era um péssimo actor, um dos piores (fazia sempre a mesma personagem e pessimamente);
b) os seus 3 filmes eram primários, risíveis, o argumento era sempre o mesmo;
c) o único trabalho mais bem estruturado (graças ao dinheiro americano) foi o "Enter de Dragon".
d) as cenas de luta, que foi o que lhe deu destaque no cinema, mercê do facto de ser novidade no mundo ocidental, eram primárias, risíveis e sempre as mesmas.
e) Impossível comparar a espectacularidade dos combates que veio fazendo desde então um dos duplos que trabalhou num dos seus filmes (o jovem Jackie Chan) com a sensaboria dos bocejantes combates do Bruce.
f) o combate entre BL e o C. Norris constituem 15 minutos de homenagem à boçalidade (em saraus escolares de escolas de artes marciais de subúrbio podemos encontrar mais "pathos" ).
g) quanto ao jeet kune do: é um método de luta como outro qualquer, tão bom como os demais e qualquer praticante de artes marciais informado te dirá isso;
h) chamar mestre a bruce lee não é errado. Mas nos filmes não há nada próprio de um mestre (o BL sabia-o provavelmente);
i) podia dizer mais coisas mas não me apetece...

Flávio disse...

Obrigado pelo comentário, Dermot. Sim, tens toda a razão quando referes esse magnífico combate com o 'Hakim'. Infelizmente, a sequência que está no Game Of Death de 1978 surge completamente truncada. Na versão original, o gigante dos Lakers sofre de uma hipersensibilidade à luz. Quando se apercebe disto, Bruce destrói a parede do templo para que a luz do dia entre no recinto. Os olhos do vilão transformam-se em pedra e Bruce vence brilhantemente o combate. Um grande abraço e fica bem!

Carne 1 - metropolis 0. Obrigado pelo comentário, Mestre Carne e bem-vindo à Bomba. Concordo com os teus quatro primeiro pontos, mas, com o devido respeito, discordo dos restantes. O Bruce Lee não era um mau actor (já viste a intro de Fist Of Fury?) e interpretou com competência todo o tipo de papéis (desde a comédia de Way Of the Dragon e The Green Hornet até ao drama de Fist Of Fury). Os seus 3 filmes poderão parecer primários a quem não conheça o contexto cultural em que eles foram feitos ou olhe para eles com olhos de ocidental: foi o que sucedeu com o humor simples e ingénuo de Way, que os críticos ocidentais não compreenderam mas que levava as plateias orientais ao delírio (desocidentaliza-se pá, como escreveu o Said!). É verdade que Jackie Chan foi um excelente aluno de Lee, mas é um absurdo dizer que suplantou o mestre: Lee foi um pioneiro (primeiro filme de Hong-Kong rodado fora do seu país, primeiro filme de artes marciais produzido por um grande estúdio nos EUA, primeiro uso de rushes a cores no seu país) e que, ao contrário de Chan, nunca recorreu a truques de montagem ou ângulos de câmara engenhosos. O jeet kune do não é um método, como o judo (que eu aliás pratico) ou o kung-fu e não é exacto que as cenas de luta fossem desconhecidas no Ocidente, pois já antes de Lee os irmãos Shaw, por exemplo, faziam filmes populares.

O combate entre Chuck Norris e Lee é boçal? Eis o que o especialista Gus Fant escreveu sobre o assunto:

«A fighter can learn more about every aspect of fighting by studying this fight than by studying hundreds of real fights. In this movie you can see a combination of all Jeet Kune Do theories: timing, traping, rhythm, distance control, the element of surprise etc. Also in this scene there are no wires or acrobatics. This is pure martial arts wisdom in action. Need I say more?»

Ippon!

Anónimo disse...

É o carne.
a) O Jackie Chan não foi discípulo do Bruce Lee (felizmente os mestres dele foram os da Opera de Pequim), e ele ria-se se lhe dissessem tal coisa (apesar de provavelmente dizer a seguir algo politicamente correcto).
b) A única mais valia do Bruce lee, concordo, foi o facto de ser o primeiro no Ocidente a utilizar as artes marciais (or irmãos Shaw só depois do BL entraram no mercado internacional)
C) Na história dos filmes de artes marciais o Bruce Lee merece um mero parágrafo (referente á divulgação). Não mais. Artes Marciais em cinema começaram com muito mais classe antes do BL, com filmes realizados por autênticos discípulos de mestres de Shaolin.
d) Nos melhores filmes de artes marciais, na minha perspectiva, não consta nenhuma das canastrices do Bruce Lee. Mas contam pelo menos dois de Akira Kurosawa.
e) Não sei quem é esse gajo que fala do combate entre o BL e o rei dos canastrões, o C. Norris. Mas esse gajo NÃO PERCEBE NADA DE LUTA!, nem de cinema. Provavelmente disse isso porque estaria a vender anguma coisa.
f) O Jeet Kune Do é um método. E nem arte marcial é. (pratico artes marciais há 20 anos e sei do que estou a falar. Já agora também vendo alguma coisinha: lê (e compra...) o livro para adolescentes e graúdos chamado "O Cinturão Negro", publicações Dom Quixote, colecção "imensa minoria". Deve haver na Fnac...)

Flávio disse...

Senhor Carne 2 - metropolis 1

Gus Fant é um especialista em artes marciais que tem, para seu crédito, um magnífico currículo e um site excelente que podes consultar em www.fightingmaster.com. Aí, Fant diz, a respeito da notável cena de combate Lee-Norris, que «If there were a martial arts film museum, this fight would be in it». E tem toda a razão. Aliás, seria muito estranho que um combate entre Chuck Norris, oito vezes campeão mundial de karate (!!!), e Bruce Lee fosse a mesma coisa que uma qualquer peixeirada de rua.

Caramba, não fazia a mínima ideia que fosses praticante de artes marciais (já agora, qual?). Concluo que, como as tens praticado desde há 20 anos (portanto, uma vida inteira dedicada às artes marciais), sejas já um profundo conhecedor da matéria e compreendo agora o teu entusiasmo. Uma vez que as minhas habilitações se ficam por um modesto quarto kyu em judo, reconheço humildemente a minha inferioridade. Mesmo assim, e pese embora o risco de apanhar de futuro umas boas pauladas, continuo a insistir que o Bruce Lee não é um canastrão (se fosse, não estaríamos aqui a falar dele passados mais de 30 anos após a sua morte) e que o Jackie Chan não lhe é superior (sem qualquer desrespeito pelo Jackie, que é um artista notável e eu nunca disse o contrário).

E por falar em Jackie Chan, sim, ele foi um excelente discípulo de Lee: Chan trabalhou como duplo do mestre (é um dos gajos que apanha uma coça valente na memorável sequência da caverna em Enter The Dragon) e, como todos os colaboradores seus, aprendeu imenso. Tanto assim, que não só Chan nunca se riu de Bruce Lee como já tem rendido a devida homenagem ao seu mestre: num dos seus filmes, City Hunter, Jackie luta com um gigante e imita a célebre sequência do duelo entre Bruce e Jabbar, enquanto esta mesma sequência é projectada em simultâneo no ecrã da sala de cinema onde decorre a cena. No final, Chan agradece ao Bruce do grande ecrã a inspiração. Mais evidente que isto não pode ser! Aliás, Jackie Chan não está sozinho: também Chuck Norris e Van Damme já afirmaram publicamente a sua admiração pelo mestre e reconheceram a sua influência enorme.

A respeito da comparação entre os dois, eis o que diz S. Kenny (escritor, jornalista, estudioso destas matérias, colaborador da Martial Arts Illustrated e Combat) no seu excelente livro Bruce Lee: «Jackie rarely demonstrates his acting ability, preferring to show the comedic element to his films. One good example of Jackie Chan’s serious side can be seen in the film ‘Crime Story’ (1993) but although Jackie puts in a great performance he still lacks the sheer magnetism of Bruce Lee».

O jeet kune do é uma arte marcial. Eis como o mesmo Kenny se lhe refere: «Bruce Lee was the most influential martial artist of the last century. Way beyond his time in terms of his physical training, Bruce Lee went against the grain of traditional martial arts to develop his own unique martial art, Jeet Kune Do. However his art was much more than a physical fighting art, it was a philosophical way of life». O jeet kune do não é um método e acho estranho que insistas nesse ponto quando foi o próprio Bruce Lee que disse repetidas vezes o contrário: «a method without method», «a smooth rithmic expression of smashing the guy before he hits you, with any method available».

Anónimo disse...

Reafirmo tudo o que disse...
O B.Lee ganhou o estatuto de mito (os famosos que morrem cedo têm essa facilidade), mas o metropolis tem de começar a pensar pela própria cabeça em matéria de artes marciais. E nas artes marciais, assim como no cinema e em quase todos os quadrantes da civilização, há muito bullshit. E repito: J. Chan nunca foi discípulo de BL (mas aproveitou, claro, o balanço que este deu ao cinema de porrada, e por isso deve agradecer-lhe). BL era melhor lutador do que JChan, mas este era muito melhor "artista marcial". A cena entre BL e o canastrão C Norris é boçal porque é um encenação( não te esqueças que é uma cena de filme) envolvendo dois péssimos actores. Os combates do Steven Segal (outro canastrão gigante) são muito mais interessantes do que os do BL. E os combates de samurais de Akira Kurosawa são espantosos.And i mean that! BL é um mito que encantou adolescentes deslumbrados do princípio dos anos 70, quando as artes marciais não eram conhecidas.
Não te fies em gajos que não conheces bem, mesmo que escrevam em revistas, que provavelmente tem uma agenda própria. E tu, que gostas de cinema, tens a obrigação de olhares para esses filmes com espírito crítico.

Anónimo disse...

APESAR DE SER UM LUTADOR DE TAEKWONDO MEIO DISTREINADO,OLHO PRA BRUCE LEE E VEJO UM HOMEM DE GARRA E DETERMINAÇÃO,ONDE NINGUEM HAVERIA DE ENFRENTAR UMA PESSOA TANTO ESPIRITUAL COMO CORPORAL OU COMO O BOM LUTADOR QUE ERA. PARABENS BRUCE LEE,VOCÊ MERECEU ENTRAR PARA A HISTORIA,QUANDO FALO DE VOCE TODOS O RECONHECEM.

thairone moraes disse...

oi sou lutador de karaté kiokushin sempre estive atento com os filmes de bruce lee hoje mais que nunca tenho a certeza que ele foi o lutador lendario pois a história dele até hoje é viva e cheia de emoção,pois quando se ouve falar em bruce lee todos param e comentam sobre o espirito de guerreiro que ele tinha.sempre que estou em uma luta eu penso nas dificudades que ele passou e deu a vouta por cima então eu tento fazer o mesmo e assim vou levando a vida...muito obrigado bruce lee,pelo seu espirito de guerreiro,onde quer que exista luta existirar o seu nome como exeplo de vitória...moro em itabuna um pouco conhcida todos sabem quem vc foi e todos te agradecem.

Anónimo disse...

Os filmes de B.L,eram simplórios mas as cenas de lutas eram ótimas,assisti todos os seus filmes,desde o Besouro Verde.Para mim BRUCE LEE,sempre será o maior.

Faria di Cameria disse...

Bruce Lee é indiscutívelmente o maior astro das artes marcias de toda a história. Sua forma única de lutar, sua velocidade, seus golpes certeiros fizeram dele o simbolo das artes marcial.

Bruce Lee, forever

Anónimo disse...

jackie chan e melhor do que bruce lee sem duvida

Anónimo disse...

SÓ PODE SER UM PROBLEMÁTICO MENTAL EM DIZER QUE JACK CHAN É MELHOR QUE BRUCE LEE.

Anónimo disse...

DEVE TER FALADO ISSO, QUE JACK CHAN É MELHOR QUE BRUCE LEE, POIS O JACK É QUE DEVE TER DORMIDO COM A MÃE DELE.

Anónimo disse...

OU A MÃE DELE DORMIU COM JACK CHAN OU ELE PEGOU O PAI DANDO A BUNDA PARA O JACK OU MAIS, SÓ PODE TER SONHADO QUE ESTAVA FAZENDO SEXO ORAL COM O JACK CHAN, PARA TER FALADO ISTO.

Flávio disse...

De todos os comentários idiotas que já foram deixados neste blogue - e já foram muitos - estes três últimos batem o recorde.

Liu disse...

Esse tal Anónimo....você é ridículo ao colocar meras opiniões pessoais de forma tão enfática. Se és praticante de artes marciais orientais, pelo visto você fica só no treinamento físico (como acontece com 100% dos ocidentais que a praticam), pois a filosofia da arte em si você não tem nada. Não é ridículo um ocidental criticar um oriental praticante de ARTES MARCIAIS ORIENTAIS? Que conhecimentos tens, se é que tens? Já imaginou um chinês criticando um gajo tocando fado? Ridículo, não?

Anónimo disse...

Bruce lee é o Kara ele derotaria qualquer um Norris , Rambo < Robocop, Demolidor . Xena, Power rangers qualquer um q atravessase o seu caminho !!!!

Anónimo disse...

Bruce Lee será sempre lembrado como " O MELHOR"

Matheus disse...

bruce lee e JACKIE (é assim que se escreve e nao JACK como alguns estavam escrevendo erroneamente) Chan sao sem duvida os maiores lutadores e atores de artes marciais de todos os tempos é claro que cada um tem sua opiniao mas na minha opiniao cada um deles tem seu estilo bruce é mais de um contra um e jackie é´mais de agilidade e improvisaçao,na minha opiniao jackie é melhor ator e melhor lutador que Bruce (nao desmerecendo a incrivel capacidade de luta de Bruce) eu pratico desde os 7 anos kung fu sendo que ja estudei wushu moderno wing chun kung fu shaolin e kung fu shizuka,por aqui estou dando a minha opiniao.mas em vez de ficar lendo grandes estudiosos tirem suas proprias conclusoes sobre quem é´o melhor.visite o youtube e entrem nos tres que eu vou passar, para o Bruce pesquisem no youtube :chinese conection bruce lee versus japanese school para o jackie : (pesquisem mesmo esses sao muito bons) top 10 training scenes Snake in the Eagles Shadow e tambem Drunken Master Training. E para um comparativo dos dois pesquise tambem no youtube Jackie Chan Vs Bruce Lee que tem 2 Min. e 6 Seg. e tambem o video Top 10 Kung Fu Stars com 9 Min. e 54 Seg.

Anónimo disse...

nao podia deixar de colocar meu comentario, tenho na minha vida bruce lee como meu maior idolo ja de muito tempo, ate hoje e ate sempre pai das artes marcias sem se quer ninguem chegar nem perto, pra mim ele so estar abaixo de jesus e deus,"Bruce lee meu idolo meu modelo jeet kune do, pra sempre!"

Anónimo disse...

Matheus com todo respeito com você, mais acho que voce tem 13 anos, primeiro estude depois que amadurecer volte e comente, ate breve.

Anónimo disse...

Desculpe tar a contraria-lo, mas Bruce Lee nao foi o melhor.
Antes dele teve Yip Man. Seu Mestre, admiro muito Yip Man porque li muitas historias e ja vi os dois filmes. O principal Disciplo de Yip Man foi Bruce Lee.
Estima-se que Yip Man teve cerca de 2milhoes de disciplos. Mas depois de ver a historia irá compreender. Eu sempre gostei de artes marciais. Pena nunca poder ter treinado, com muita pena minha. Mas toda a gente acaba morrendo. Nem mesmo os Herois.
"Inflizmente os Herois ja morreram na Guerra!"

Anónimo disse...

tem coisas que eu nunca brigo, numeros e imagens. Em Arte Marcial aprendi a observar detalhes como, velocidade, agilidade, expressão corporal e habilidade. Bruce desenhava suas proprias coreografias de luta, deste então não temos visto nada de novo, e olha que estas coreografias ainda hoje impressionam mesmo realizadas nos anos 1971,1972 e 1973. Penso que quem observa mal também mal julga.Será tão dificil entender que Bruce fez das Artes Marciais sua vida? treinava para enfrentar adversários e lutas que jamais lutaria. Estava muitos anos a frente do seu tempo. Porque não foi desafiado em vida? agora tudo são estorias. Sabem meu primo também bateu no Bruce Lee, conta outra!!! Convido qualquer pessoa, especialista em Arte Marcial ou não a executar o programa de treinamentos de Bruce, mas executar mesmo, todos os horarios e anos dedicados pelo grande Mestre. Eu, um simples praticante de Taekwando, comecei a executar uma parte infinitamente minima do seu Jet Kune Do através de leituras e deduções, em combates com outros praticantes cheguei a sentir uma leve brisa de progresso graças a estes metodos e treinamentos. Entender Jet Kune do é compreender que voce é fruto do que voce desenvolve e aplica não de um estilo em que repete sempre as mesmas respostas para as mesmas perguntas. Não pratico mais devido minha idade 57 anos, mas sempre que troco técnicas com alguns jovens vejo-os surpresos ante a aplicação de tecnica que incluem "ritmo quebrado" (trocar de técnica no meio da execução do golpe) aproveitanto tudo o que o adversário pode me oferecer, seu tamanho, sua roupa, sua agilidade, sua lentidão, seus braços longos, sua interpretação e muito mais.
Sou um insignificante ex praticante de artes marciais e admirador de Bruce, fico imaginando como seria o Bruce real e todo o seu poderio fisico, tecnico e intelectual lutando. Quem imagina e desenvolve coreografias , o que não poderia imaginar numa luta real com uma mente tão hábil e previlegiada. Há muito tempo procuro não discutir genios, apenas os curto e roubo uma migalha de sua luz.Como ele mesmo dizia "Um sábio aprende mais com uma resposta tola , do que um tolo com uma resposta sábia". Eu sou fã de Bruce Lee não por seus filmes mas pelo conjunto da obra, treinamentos, conceitos, imagens, pesquisa, entretenimento, pioneirismo,coragem, filosofia, inovação e inteligencia. Tudo isto quando o ocidente despresava artes marciais e olhava os chineses no cinema apenas como pasteleiros, donos de lavanderia, garçons e cozinheiros. REalmente Bruce foi muito longe e levou muita dignidade a seu povo e familia, o resto é o resto. Bruce é Bruce, Pelé é Pelé, enquanto Maradona é maradona, Jakie chan é Jakie chan. Como Bruce Lee sempre dizia, "eu encontrei meu caminho, agora voce deve encontrar o seu".Faço deste proverbio minha escolha e opinião. Respeito a todos, se não respeitarem minha opinião PACIENCIA!!!!!!

marlonmusic disse...

na realidade aquele lutador que se diz lutador a 20 anos ñ aprendeu nada de arte marcial.sou 4 dan,ou 4 grau professor como chamamos.comecei a lutar aos meus 13 anos de idade,karate,judo,capoeira,jiu jitsu,mas nada se compara ao wt sujo sou mestre.e esse mero lutador de 20 anos ñ entendeu o que e artes marciais ou isso tudo e dor de cotovelo por um astro marcial cujo era lee.Vou explicar melhor p ele.Bruce foi um discipulo e o mais famoso dentre eles de ip man,que era grao mastre de wt "wing tsun",tudo que lhe e ensinado e usado em uma luta real,como fui praticante de outras artes vi q elas sao vulneraveis ao wt,pois vc acaba criando uma visao de falhas q outras artes tem,usa-se muito como defesa pessoal e bruce sempre utilizou suas tecnicas baseadas no wt,no cinema ele diminuia a velocidade para q os lutadores tivesem condiçoes de reagir.acho que vc "lutador"tem que estudar melhor sua arte.desafie um lutador de wt e me de o resultado,mas comprove.

marlonmusic disse...

na realidade aquele lutador que se diz lutador a 20 anos ñ aprendeu nada de arte marcial.sou 4 dan,ou 4 grau professor como chamamos.comecei a lutar aos meus 13 anos de idade,karate,judo,capoeira,jiu jitsu,mas nada se compara ao wt sujo sou mestre.e esse mero lutador de 20 anos ñ entendeu o que e artes marciais ou isso tudo e dor de cotovelo por um astro marcial cujo era lee.Vou explicar melhor p ele.Bruce foi um discipulo e o mais famoso dentre eles de ip man,que era grao mastre de wt "wing tsun",tudo que lhe e ensinado e usado em uma luta real,como fui praticante de outras artes vi q elas sao vulneraveis ao wt,pois vc acaba criando uma visao de falhas q outras artes tem,usa-se muito como defesa pessoal e bruce sempre utilizou suas tecnicas baseadas no wt,no cinema ele diminuia a velocidade para q os lutadores tivesem condiçoes de reagir.acho que vc "lutador"tem que estudar melhor sua arte.desafie um lutador de wt e me de o resultado,mas comprove.

Anónimo disse...

cialis Cialis potenzmittel
acquisto cialis cialis prezzo
comprar cialis comprar cialis contrareembolso
prix cialis cialis

Anónimo disse...

cialis kaufen cialis generika
cialis online cialis
cialis cialis necesita receta
cialis generique acheter cialis

Anónimo disse...

[url=http://kaufencialisgenerikade.com/]cialis[/url] cialis bestellen ohne rezept
[url=http://acquistocialisgenericoit.com/]cialis[/url] cialis vendita
[url=http://comprarcialisgenericoes.com/]comprar cialis[/url] cialis precio farmacia
[url=http://achatcialisgeneriquefr.com/]achat cialis[/url] cialis moins cher

Anónimo disse...

Não existirá lutador igual a Bruce Lee.